Mercado de vinho, crescimento continua mesmo no outono (Itália)

O Mercado de vinhos na Itália continua em crescimento mesmo no outono (na Itália, aqui no Brasil estamos na Primavera). O desempenho do mercado italiano de vinhos continua positivo. Os últimos dados disponíveis compartilhados pelo consórcio CDA com a Osserva Beverage, relativos a outubro, também registraram tendências de crescimento significativas. Em outubro, o setor registrou uma aumento de 5,74% em valor e 1,43% em volume, mantendo o progressivo crescimento anual – ou seja, os dados de janeiro a outubro – marca crescimento em 5,36% e em volume de 0,44%.

“Bom desempenho em outubro, tanto em valor quanto em volume. A tendência dos vinhos espumantes doces ainda é negativa, enquanto os vinhos tintos estão crescendo e a família prosecco e champagne mantêm seus níveis”, comenta Lucio Roncoroni, diretor do consórcio CDA.

Este é o detalhe mercadológco:
(Tendência% VAL / Tendência% VAL desde o início do ano / Tendência% VOL / Tendência% VOL desde o início do ano)
Brancos: 1,89% / 2,18% / 0,19% / -0,90%
Tintos: 6,55% / 7,35% / 0,25% / -0,20%
Vinhos espumantes secos: 7,03% / 6,64% / 9,78% / 8,19%
Rosés: 11,18% / 10,36% / -2,48% / -3,24%
Vinhos espumantes doces: -10,60% / -17,56% / -25,75% / -28,25%
Outros vinhos especiais: 12,46% / 5,15% / -2,60% / -0,91%
Champanhe: 39,02% / 25,83% / 33,38% / 22,72%
No que diz respeito aos canais de distribuição, o horeca permanece em bons níveis. Em outubro, o mercado de vinhos registrou um aumento no consumo de 3,56% em valor e 1,65% em volumes (3,69% e 0,46% desde o início do ano). A venda nos restaurantes cresceu 3,80% em valor e 0,98% em volumes (3,63% e -0,20% no comparativo anual), enquanto os melhores números vêm do lazer noturno, onde o aumento é 12,05% em termos de valor e 7,03% em termos de volume (13,92% e 7,42%, respectivamente, desde o início de 2019). Fora da horeca, a clientela, registrou um aumento de 11,23% em valor e -0,51% em volume (8,55% e -1,11% desde o início do ano).
Entre as áreas geográficas, os melhores números vêm das áreas 1 e 3. Em outubro, de fato, o setor vitivinícola na área 1 – Vale de Aosta, Piemonte, Ligúria e Lombardia – cresceu 7,49% em valor e 4 , 62% em volume (respectivamente 7,17% e 4,86% desde o início do ano), enquanto a área 3 – Toscana, Marcas, Úmbria, Lácio e Sardenha – marcou uma tendência de 7,92% em valor e 4,30% em volumes (6,00% e 3,47% no comparativo anual). Os vinhos da área 2 – Emília Romanha, Veneto, Trentino Alto Adige e Friuli-Venezia Giulia – registraram uma tendência de 4,13% em valor e -0,02% em volumes (3,00% e -1, 88% desde o início de 2019). A área 4 – Abruzzo, Molise, Apúlia, Basilicata, Campânia, Calábria e Sicília – marcou uma tendência de 5,74% em valor e -0,43% em volumes (7,92% e -1,04). % no comparativo anual).
Fonte: Site La Repubblica – SIMONE PAZZANO – 12/12/2019